Endometriose: o que é, causas, sintomas e tratamento

Endometriose: o que é, causas, sintomas e tratamento
A endometriose provoca dor, inflamação e desconforto I Foto: Freepik Link da foto

Quem tem endometriose pode engravidar?

O que é endometriose

O endométrio é o tecido que reveste o útero. Na endometriose, esse tecido cresce em regiões fora do útero, em órgãos como, os ovários, a bexiga, o intestino, dentre outros.

Durante o ciclo menstrual, o endométrio cresce, criando um ambiente propício à fixação do óvulo fecundado. Se a fecundação não acontecer, esse tecido descama e é expelido na menstruação. No organismo das mulheres com endometriose, as células do endométrio migram para outras regiões e lá se multiplicam, gerando dor e inflamação.

Endometriose sintomas: O que a endometriose pode causar

A dor é um dos principais sintomas de endometriose, principalmente durante o período menstrual. A doença pode ser leve ou profunda e nos dois casos, a dor é um dos principais motivos de desconforto.

Além das intensas cólicas, que tendem a piorar com o avanço do quadro, caso não haja tratamento, as mulheres com essa condição também enfrentam dores abdominais e pélvicas, dificuldade e sangramento tanto intestinal quanto urinário, além de dor nas relações sexuais.

Quem tem endometriose pode engravidar, mas pode enfrentar algumas dificuldades. Em alguns casos, a doença pode causar infertilidade.

Outras consequências da endometriose são:

– Mudanças nos hábitos intestinais;

– Dificuldade para evacuar;

– Sangramento fora do período menstrual;

– Câncer;

Dor da endometriose

Em geral, a dor da endometriose está associada a cólicas intensas, que podem até mesmo afastar a mulher de suas atividades cotidianas. Acontece que as células do endométrio, mesmo estando fora do útero, continuam sendo estimuladas pelos hormônios do ciclo menstrual.Assim, haverá crescimento e descamação do endométrio nessas áreas, bem como dores intensas decorrentes da inflamação e das lesões que esse ciclo causa.

A intensidade e a frequência dessas dores dependem do quadro e do organismo de cada mulher.

Como se pega endometriose

Diferente de outras doenças que podem atingir os órgãos reprodutores, a endometriose não é contagiosa e nem é algo que se desenvolve em decorrência das atividades que a mulher realiza.  Não se sabe ao certo o que desencadeia a doença, mas é possível que deficiências no sistema imunológico, motivadas por fatores genéticos, contribuam para esse processo.

Outra hipótese aponta que as células do endométrio migram através das trompas de falópio para os ovários e para outros órgãos, especialmente os da região abdominal. No entanto, sabe-se que esta passagem de células também pode ser identificada em mulheres que não apresentam a doença.

Há ainda possíveis estímulos hormonais que provocam a transformação do tecido que recobre os órgãos abdominais em outras células, neste caso, em células do endométrio.

O que fazer para curar a endometriose 

A endometriose não tem cura, mas tende a regredir à medida que a menopausa se aproxima, pois há uma redução na produção dos hormônios responsáveis por estimular o endométrio no ciclo menstrual. Apesar de não haver uma cura, com o tratamento adequado é possível atenuar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

Para aliviar as diversas dores da endometriose, o uso de analgésicos convencionais pode ser bastante eficaz. Entretanto, o acompanhamento e a prescrição médica são essenciais em qualquer situação.

Outros tratamentos podem ser feitos com neuro estimulação elétrica, acupuntura, uso de produtos fitoterápicos, exercícios fisioterapêuticos, além da interrupção do ciclo menstrual, através da ministração de anticoncepcional e de hormônios.

Em casos mais graves, pode-se optar por uma cirurgia para eliminar as células que estão se desenvolvendo fora do útero e comprometendo outros órgãos. Este também é um recurso utilizado para aumentar as possibilidades de fertilidade em mulheres com endometriose.

Pode-se dizer que a endometriose tem cura apenas com a chegada da menopausa ou com a retirada do útero e dos ovários.

Como é a menstruação de quem tem endometriose?

A menstruação é um processo natural do organismo feminino, mas que apesar das características gerais, é bastante particular para cada mulher.

Para quem apresenta endometriose, a menstruação costuma ser um período doloroso devido às fortes dores pélvicas e às cólicas. Além disso, o volume de sangue é bem mais intenso que o convencional, podendo ultrapassar 7 dias e ter uma coloração característica, semelhante ao tom marrom da borra de café.

Da mesma forma que no útero, as células do endométrio presente em outros órgãos respondem aos estímulos do ciclo menstrual. Dessa forma, também haverá crescimento e descamação do tecido em outros órgãos.

Este processo implica em sangramentos e inflamações locais, que a longo prazo podem ocasionar fibroses, lesionar o órgão, além de promover possíveis alterações na anatomia do trato reprodutivo, fator que pode levar a infertilidade.

Como é a gravidez de quem tem endometriose?

A dificuldade para engravidar é um dos desafios que as mulheres com endometriose podem enfrentar, principalmente quando há o diagnóstico de endometriose profunda ou quando o crescimento do tecido do endométrio nas trompas de falópio impede a passagem do óvulo. Ainda assim, a concepção natural não é impossível, pois nem todas as mulheres têm os ovários afetados além de que é possível facilitar a gravidez fazendo uso do tratamento adequado.

Quem tem endometriose pode engravidar, mas precisa de um acompanhamento excepcional, pois a probabilidade de haver gravidez fora do útero (ectópica), abortos espontâneos, parto prematuro dentro outras complicações aumenta. Apesar disso, uma vez que o embrião conseguiu se estabelecer, a gestação acontece normalmente.

Além do mais, no período gestacional, há uma grande liberação da progesterona, um dos hormônios usados no tratamento da endometriose. Assim, é possível que tanto os sintomas quanto as lesões causadas pela doença diminuam nesta fase.

Como fica a barriga de quem tem endometriose?

Por mexer tanto com o organismo, principalmente com os hormônios, é de se especular que a endometriose engorda. No entanto, não existem comprovações desse fato. O que pode acontecer é que, a presença das células do endométrio em outros órgãos pode provocar inchaço, principalmente na região abdominal, dando a impressão de que houve ganho de peso.

Além disso, dentre os tratamentos para endometriose está o uso de hormônios, que se não for feito corretamente, pode acarretar o aumento do peso. Outro fator que pode influenciar o peso da mulher é o desequilíbrio no nível de estrógeno, um dos hormônios responsáveis pelo estímulo do endométrio. Isso pois alterações nele podem desencadear a retenção de gordura, de líquidos e até mesmo o aumento do nível de estresse.

Quem tem endometriose pode carregar peso?

Exercícios físicos são muito importantes para mulheres com endometriose. Eles ajudam a aliviar as dores e a trazer bem estar, pois estimulam a produção de hormônios importantes para o alívio das dores como a endorfina, dopamina e a serotonina, além de fortalecer a musculatura.

As atividades aeróbicas, tais como pedalar e caminhar, são as mais recomendadas, assim como o pilates e a ioga, pois são exercícios que trabalham os músculos do assoalho pélvico – útero, bexiga, reto, intestino.

Carregar peso, tanto no cotidiano quanto nas atividades físicas, pode trazer desconforto para a devido ao aumento de tensão nos músculos da região pélvica ou abdominal. Em todo caso, é necessário ter um acompanhamento profissional para que sejam praticadas as atividades que melhor se adequa ao organismo da paciente.

Quando a endometriose vira câncer?

A endometriose não vira câncer, mas pode ser um contribuinte. Apesar de tanto a endometriose quanto o câncer provocarem lesões e a multiplicação das células, as duas coisas não estão diretamente relacionadas.

Entretanto, é possível que mulheres com endometriose ovariana, que nada mais é que o crescimento do endométrio nos ovários, tenham maior predisposição ao câncer de ovário. Neste caso, uma série de fatores pode levar ao câncer, mas não necessariamente devido à presença da endometriose.

Centro médico CADEG

Diante da necessidade de acompanhamento médico em diversas especialidades, o centro médico CADEG desponta devido aos serviços de alta qualidade associados a preços populares. Além de ser um centro especializado e que oferece consultas e exames para mais de 30 especialidades, é possível contar com um Clube de Benefícios que garante de 20 a 70% de descontos exclusivos.

Assinar o clube é simples e rápido, não há anuidade ou carência, sendo possível economizar e usar os descontos quantas vezes quiser, inclusive no tratamento da endometriose.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

Saiba mais sobre como cuidar de você e da sua família

Utilizamos cookies para oferecer a melhor experiência para você. Ao utilizar este site, você concorda com o uso destes cookies.